Solenidade de Nossa Senhora do Patrocínio

Carta Circular do Superior Geral

 


CaríssimosIrmãos, Colaboradores e membros da Família Hospitaleira de São João de Deus


No próximo dia 19, terceiro sábado do mêsde novembro, celebraremos a Solenidade da Virgem Santa Maria,Padroeira da Ordem e da nossa Família Hospitaleira de São João de Deus, peloque gostaria de vos enviar as minhas felicitações e convidar-vos a celebrá-lacom grande devoção e alegria.

Nas mãose no coração da Virgem Maria, a quem tão frequentemente se refere nas suas Cartas,como também o seu biógrafo Francisco de Castro, São João de Deus colocou a suavida, os seus planos e preocupações, as suas dificuldades, os seus pobres edoentes, em suma, tudo o que lhe acontecia e tudo quanto ele experimentava. Elaera a sua mãe e protetora, a sua fiadora. Recordamos dois momentos importantesda sua vida em que viveu uma experiência muito especial com Nossa Senhora, durantea sua visita a Guadalupe e no momento da sua morte: “E tomou logo o caminho de Nossa Senhora de Guadalupe, paraali visitar a Virgem Nossa Senhora e dar-lhe graças pelos auxílios e favoresrecebidos, e pedir-lhe novo socorro e ajuda para a nova vida que pensava tomar,pois dizia que sempre tinha sentido o seu manifesto favor e ajuda em todosos seus trabalhos e necessidades"(Castro, X); depois, segundo a tradição, as palavras de Maria junto do ApóstoloSão João, no leito de morte do santo: "Nesta hora, João, meu filho, nãofalto aos meus devotos; e ao cumprir esta promessa, concedo-te a graça de nãofaltar em cada momento aos pobres que se reúnem no teu hospital e de protegertodos os teus filhos que seguirem o teu modo de vida" (Rev. LaCaridad, 59, 1945, p. 477).

Estatradição, que começou com o nosso Fundador, faz parte da espiritualidade maisprofunda da nossa Ordem, prolongando-se até aos dias de hoje. Quantashistórias, momentos e experiências poderíamos contar ao longo da história dapresença da Virgem Santa Maria na vida da Ordem, como Rainha e Mãe da Hospitalidade!

Paracomeçar, Ela deve ter estado muito presente nos primeiros momentos da vida donosso Instituto e dos primeiros seguidores de S. João de Deus, quando obtiveramdo Papa S. Pio V a Bula Licet ex debito, a 1 de janeiro de 1572, de cujapromulgação se comemora este ano o 450º aniversário. É por isso que estamos acelebrar um ano jubilar em toda a Ordem.

Conhecemosos factos históricos que estão na origem desta Bula, mas, acima de tudo, énecessário reconhecer e celebrar a força carismática e o testemunho dehospitalidade que caracterizaram a vida dos Irmãos daquele tempo. Oreconhecimento da sua vida entregue de corpo e alma aos pobres, aos doentes enecessitados, seguindo o exemplo de São João de Deus, foi documentado pelapopulação de Granada e por muitas outras testemunhas e levou São Pio V areconhecer a Fraternidade de São João de Deus na Igreja, abrindo assim a vida daquelegrupo ao futuro, o que significou uma lufada de ar fresco de amor tornadohospitalidade e caridade na Igreja, superando as dificuldades que naquelesprimeiros momentos puseram em perigo o desenvolvimento e o futuro daquela “criatura”recém-nascida.

Não hádúvida de que em todo esse processo houve a invocação à Mãe de Hospitalidade e nãofaltou a sua resposta amorosa, acompanhando, guiando e ajudando os Irmãosdaquela época. Quantas vezes se terá repetido a cena do Cenáculo, em que Mariarezava com os discípulos de Jesus (cf. Act 1,14)! Neste caso, eram os Irmãosquem invocava a presença da Mãe e lhe confiavam as suas preocupações e inquietações,que foram escutadas e apresentadas ao Senhor, tendo como resultado a Bula queestamos a celebrar este ano em toda a Ordem. O exemplo e o testemunho dahospitalidade daqueles primeiros Irmãos são para nós um apelo a viver ahospitalidade com a mesma força carismática com que São João de Deus e todoseles a viveram.

O tempoestá a passar rapidamente e, embora ainda faltem mais de dois anos para o fimdo sexénio, já estamos a começar a preparar-nos para o próximo Capítulo Geralda Ordem. Este período está a ser muito especial, em primeiro lugar devido àpandemia e, depois, por causa da guerra na Ucrânia (e das outras que existem,embora não tenham a mesma visibilidade mediática), e também como consequênciada crise provocada por esta guerra. O Capítulo Geral será um momento muitoimportante para a vida da Ordem, que tem muitos desafios a enfrentar. Pouco apouco, dar-vos-emos informações sobre alguns detalhes e sobretudo sobre a sua preparação,na qual vos convido desde já a participar nas formas que forem indicadas.

Tratando-sede um evento tão importante, desejo desde já colocá-lo nas mãos de NossaSenhora, nossa Padroeira e Mãe da Hospitalidade. Seguindo a tradição da Ordem,peço-Lhe que Ela nos guie e acompanhe durante todo o processo de preparação eapós a sua realização. Que Ela seja nossa Intercessora, para que o Senhorilumine toda a Família Hospitaleira, para que o próximo Capítulo Geral respondaàs necessidades e exigências que o Espírito Santo nos pede no serviço queprestamos aos doentes, aos pobres e aos necessitados do mundo de hoje. Convidotodos vós, a nível pessoal e comunitário, a apresentar esta intenção epreocupação à nossa Mãe, como São João de Deus sempre fez, e como fizeram osnossos primeiros Irmãos, há 450 anos. 

Em meu nome pessoal e de toda aCúria Geral, desejo a todos uma feliz celebração da Solenidade da Virgem SantaMaria, nossa Padroeira, e peço-lhe que abençoe a nossa querida Ordem e todosnós que fazemos parte da Família Hospitaleira de São João de Deus.

Com umabraço fraterno,


Ir. JesúsEtayo

SuperiorGeral 

 

Copyright © 2023 Fatebenefratelli